terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Quem eu sou...



E vejo a lua proverbial, brilhando ao horizonte de minha varanda.

Não vou perder a cabeça por ficar apenas olhando, vou ficar bem longe do que é especifico.
Não quero que saiba onde estou, senão você vai ver meu coração no estado mais triste que ele já esteve.

Essa varanda não é o lugar para tentar fazer alguma coisa...

Me desculpe, pela pessoa que me tornei...
Essa não foi a primeira e nem sera a última mudança.

Estou pronto, para parar de olhar para a lua...

Estou dando meus passos para longe da varanda, seguindo as batidas do meu coração
Vou sem olhar para trás, pois não vou deixar isso acontecer de novo...

Só queria dizer que quem eu sou odeia quem eu tenho sido, e quem eu sou não vai aceitar olhar para trás.

Quem eu sou odeia quem eu tenho sido, porque quem eu sou, foi quem sempre me fez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado