quarta-feira, 14 de abril de 2010

Estremeço


Não importa quanto tempo eu vejo você
Só importa o desejo que eu tenho por você
Eu não te vejo e só converso
Arrumo tempo pra te ouvir

Você me diz, não tenho chance
E eu acredito ser feliz
Na minha vida só tem gigantes
Eu estremeço e fico aqui

Em meu mundo de lugares
E pessoas complementares
Em meu mundo de histórias
E fantasias vulgares

Eu estremeço sim ao ver você passar
Eu estremeço ao ouvir seu tom
Eu estremeço sim com o seu olhar
Você está no meu coração

Eu estremeço ao ouvir você tocar
Eu estremeço sim e sem parar
Eu estremeço bem perto de ti
E te ignoro para você me amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado