quinta-feira, 15 de abril de 2010

Quando mentir for preciso, poder falar a verdade.

Eu nunca estive preso
A escolha sempre foi minha
Me encontrei na escolha certa que se tornou errada
Estou no olho do furacão
Um olho que me observa e vai julgar o que quer que eu faça
Estou neste trem sem freio, que há muito tempo anda pra fora da vida normal que eu tinha

Conversas a longas distâncias, sempre perfizeram para eu não estar lá. Então... porque eu fui???
Eu queria tanto que consegui, mas a gente passa a querer aquilo que a gente não tem.

Com frustração construi meu fundamento
Sou o narrador e este é só o prólogo.

Bem, vamos direto ao ponto:
Quero recuperar o tempo que perdi

Escrevi isso para saber que estarei de volta

Um dia voltarei para "casa", novamente estarei de volta; Espero que sintam o mesmo, espero que as coisas não mudem.

E estava frio na Califórnia mesmo no verão.
Shimbalaiê, e vejo o sol beijando o mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado