terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

30 Days Letter Project - Dia 14 - Alguém de quem se afastou

Já ta parecendo clichê essa minha frase, mas é verdade, tem muita gente de quem me afastei, e é engraçado como várias cartas poderiam ser escritas para a mesma pessoa, mas estou tentando escrever uma carta para cada pessoa quem eu admiro e me importo, se você não se encontrou em nenhuma carta, me desculpe, não que você não tenha se encaixado em nenhum título, mas talvez você e mais 10 pessoas se encaixaram no mesmo.

Quer saber? Não serei egoísta


Pessoas,

Iniciei a minha vida no momento em que nasci, e após isso vivi me afastando de todos, não porque quis é claro, comecemos por aquele que me tirou da barriga da minha mãe, Dr Médico, obrigada por ter dito para a minha mãe fazer força.

Eu cresci um pouco e antes de ir para o pré, em volta de uns 4/5 anos, viajei para casa da minha vó, e lá conheci o Joel, ele era meu namoradinho, me levava nozes, ele adorava nozes. Nos afastamos né gatinho, você se foi para longe e eu ja não morava, nunca morei perto de você, sinto saudades de tomar caçulinha no bar da esquina contigo.

Entrei no pré, e conheci crianças maravilhosas, cronológicamente não me lembro a ordem, sei que fiz 2 anos de pré, tive dois grupos de amigos diferentes, não sei ao certo qual foi o primeiro e qual foi o segundo. Lembro que eu arranjei um namoradinho (outro) o Marcelo, ele aguçava a minha criatividade, sinto saudades dos beijinhos na bochecha e do nosso casal de amigos, eramos 4 gente, realmente uma gracinha. Então teve o outro grupo, que como disse anteriormente não me lembro se foi antes ou depois desse, mas lembro de uma garota baixinha e de dois meninos, juntos tinhamos a pretensão de sempre estudarmos juntos, mas nossos pais não pensaram igual, nos separamos, tenho saudades dos nossos planos e das brincadeiras no trenzinho.

Da primeira a quarta série conheci a Acsa, Karine, Marina, Ellen, Willian, Eduardo, Fábio, esses são os mais importantes que eu lembro, a Acsa me escrevia cartas, morava em um bairro ao lado do meu, uns anos mais tarde cheguei a encontrá-la na rua, mas não falei com ela. A Karine também me mandava cartas e dividia seu pão de forma sem casca e com maionese todos os dias comigo. A Acsa e a Karine me davam mais atenção do que a Marina e a Ellen, mas eu andava com a Marina e com a Ellen, pobres crianças ingênuas, eu considerava a Marina minha melhor amiga, a mãe dela fazia coxinha de frango e levava pra mim as vezes, na época eu ainda comia carne. O Willian era meu vizinho e é até hoje, nunca fomos amigaços, mas nossas mães pensavam que eramos, faziamos trabalhos juntos, brincavamos as vezes, chegamos até a nos beijar um dia, mas nada que tenha nos transformado em grandes amigos. O Eduardo e o Fábio eram muito gentis comigo, a maioria dos meninos não me tratavam muito bem, mas os dois me adoravam, lembro de vocês gente, lembro do clubinho que tentei fazer na escola kkkkkkkkkk. Saudades.

Sei que isso não está parecendo uma carta, mas será de grande valia daqui uns anos.

Resumindo então...

Pessoal da 5º à 8º, sinto saudades de vocês, me faziam sentir tão inteligente, saudades especialmente de você Michele, a segunda japonesa a entrar na minha vida, eu sempre tive uma sorte e uma amizade tão grande com descendentes de japonês. Obrigada por tudo pessoal.

Professores queridos que me faziam acreditar que eu conseguia, amo todos vocês de coração, profº Marildes, Alaide, Cristina, Sônia, Vilma, Verônica, Wilson, Jefferson, sinto por ter esquecido o nome de uns bons, por isso escrevo hoje, para daqui à alguns anos relembrar.

Pessoal do 1º ao 3º ano do ensino médio, nessa época eu estudei perto de casa, e quebrei um grande preconceito que eu tinha, obrigada Vivi, Luck, Naymi, por terem feito eu me sentir em casa. A doida da Aline, a Kelly, a Balu, Camila, Vanessa, Manu, o pessoal do grêmio, obrigada matutino, obrigada noturno, Paulinha, Vanessa, Clayton, Iduarte, Emerson, Leandro, saudades.

Não vou ser hipócrita, não sinto falta de todos, mas todos citados mereceram a citação.

Pessoal do Espro, do Senai, do meu primeiro emprego, sinto tanta falta de vocês, principalmente do povo da Sabesp, me ensinaram tanto, me formaram como pessoa. Obrigada

Claro que não citei o nome de todos, e de alguns de propósito, pois não pretendo me afastar, eu nunca pretendi, na verdade a gente nunca pretende.

Um beijo no coração de todos, muito obrigada por me ensinarem a viver, passei momentos inesquecíveis com vocês, sofri, chorei, vivi, entristeci e me alegrei. Sucesso pessoal, a gente se esbarra.


Com muito carinho,
Jessica Mota Fernandes (@emudado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado