quinta-feira, 21 de abril de 2011

Amor Sapatônico

Eu sinto por ela algo inexplicável, mas não assumo para mim que isso seja amor, não aquele amor carnal. Talvez eu ache esse tipo de amor errado, e nesse momento da minha vida encaro isso como apenas mais uma curiosidade, ou encarava até o instante do escrito desta última PALAVRA.

Mas agora é como se o mundo fosse outro, como se a terra houvesse girado e girado, mexido tudo e mudado o pensamento de milhares e milhares de pessoas. E agora no que crer? O que fazer? Em quem confiar? Confio então em mim, creio nas minhas ideias e faço o que quero, com quem quero, como quero.

Estou apaixonada por uma mulher e sou uma mulher, gosto da ideia de tê-la em meus braços me agarrando, me abraçando e me beijando com seu lindos lábios, sua pele macia sobre a minha, seus cabelos longos roçando em meu pescoço, me arrepiando, fazendo de mim sua, imagino nós duas como apenas uma. Te quero, te espero, te amo. Mas você nem se quer sabe de todo esse meu desejo pelo seu corpo, de todo esse meu anseio pelo seu gosto.

Amor sapatônico o qual eu sinto por você
Vontade insaciável a qual eu tenho de te ter

Não faço nada mais, a não ser te querer
Vem menina, me dá essa chance só hoje,
Não fique com medo, você não vai se arrepender

Vou te ensinar as melhores partes, vou te mostrar que o amor é arte
E todos estes clichês desaparecerão no primeiro gozar de prazer
No primeiro grito enlouquecido de paixão, de amor
Agora vem menina me tenha de corpo, alma e coração,
Porque sua eu sempre fui, venha ser minha agora.



@emudado

4 comentários:

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado