terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cansei
Cansei não sei do que
Talvez tenha cansado de andar sempre pelos mesmos ladrilhos
Cansei do fato de que às 17:00 o Sol esteja sempre no mesmo lugar, junto com as mesmas pessoas, animais...
Até o vento tem bagunçado meu cabelo sempre para o mesmo lado
Inclusive as árvores parecem se mover mais que as outras coisas

Esse não sou eu... na verdade este sou eu fantasiado de mim.
Em uma fantasia que já ficou apertada...

Sagitarianos não simpatizam com roupas apertadas.

O relógio já marca as 18:00 horas. Hora de ser mais imparcial

Cansei de ficar bravo sempre pelos mesmos motivos
De ter que discutir sempre pela mesma droga de burrice
De ter que aturar sempre as mesmas caras feias, das mesmas pessoas, por motivos para mim, não importando quais sejam, irrelevantes, já que não sei quais são.

Às 19:00 simpatizarei com uma boa música
Com os poucos sorrisos com quais me deparo
Vou soprar com a boca a brisa que vem para bagunçar meu cabelo
Vou prestar mais atenção nas árvores...
E quanto ao Sol, deixa ele lá no mesmo lugar... quem sabe um dia alguém repare também que às 17:00 ele sempre esta no mesmo lugar, e então perceba que quando a fantasia aperta, esta na hora de trocar.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Cosmic Love - Florence + The Machine



Uma estrela cadente
Caiu do seu coração, e pousou em meus olhos
Gritei alto, enquanto ela os rasgava
E agora estou cego

As estrelas, a lua
Todas elas explodiram
Você me deixou no escuro
Não há madrugada, não há dia
Eu estou sempre neste crepúsculo
Na sombra do seu coração
E, no escuro
Eu posso ouvir as batidas do seu coração
Eu tentei encontrar o som
Mas então ele parou
E eu estava na escuridão
Então, eu me tornei a escuridão
Tirei as estrelas dos nossos olhos
E, então, eu fiz um mapa
E sabia que de alguma maneira
Eu poderia encontrar o meu caminho de volta
Então eu ouvi o seu coração batendo
Você também estava na escuridão
Então, eu fiquei no escuro com você
As estrelas, a lua
Todas elas explodiram
Você me deixou no escuro
Não há madrugada, não há dia
Eu estou sempre neste crepúsculo
Na sombra do seu coração

Poeminha de banheiro

Um sofrer
Um amor
O amor torce o meu intestino
Faz doer
Faz sofrer
Queria que tudo fosse embora com um apertar da descarga


sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Verdade

Encontrei no trecho de uma música, alguma coisa que eu acho que sempre quis escrever, mas não achava as palavras certas... vou postar aqui porque parece essa música tirou as palavras da minha cabeça

"Esta é a verdade
A única vez que você ouvirá isso
Eu escrevo porque parece tão difícil dizer

Estes são meus pensamentos escritos no papel
É minha única salvação
De não dizer o que eu quero dizer
Estes são os pensamentos que estão em minha mente
Momentos que não foram definidos ainda
E eu não sei se você poderia compreender
Estas são as coisas que eu não posso dizer quando estamos sozinhos"

New Found Glory - Truth of my youth


João

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sai da minha cabeça por favor?

Sai da minha cabeça! Isso é muito egoísmo!

Porque eu tenho certeza que não estou na sua.


João.

Shake it out - Florence + the Machine

Essa é a letra de uma música que eu achei linda, então estou postando aqui... o link para ela vai ficar no final do post.

Liberte-se

Remorsos se acumulam como velhos amigos
Aqui para reviver seus momentos mais sombrios
Não vejo uma saída, não vejo uma saída
E todos os monstros saem para brincar

E cada demônio quer seu pedaço de carne
Mas gosto de guardar algumas coisas pra mim
Gosto de manter minhas questões importantes
É sempre mais escuro antes do amanhecer

E eu fui tola e cega
Nunca consigo deixar o passado pra trás
Não vejo uma saída, não vejo uma saída
Estou sempre carregando esse peso nas costas

E o nosso amor gerou tamanho ruído de sofrimento
Essa noite eu enterrarei esse peso na terra
Pois gosto de guardar minhas questões importantes
É sempre mais escuro antes do amanhecer

Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,
Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,

E é difícil dançar com um demônio nas costas
Então, livre-se dele,

E eu cansei desse meu coração sem graça
Então, esta noite vou arrancá-lo e recomeçar
Pois gosto de guardar minhas questões importantes
É sempre mais escuro antes do amanhecer

Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,
Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,

E é difícil dançar com um demônio nas costas
Então, livre-se dele,

E com metade de uma chance
Eu tomaria alguma coisa de volta?
É uma luta final, mas me deixou tão vazia
É sempre mais escuro antes do amanhecer

E estou condenada se eu fizer
E condenada se não fizer
Então, estou aqui para brindar no escuro
Do final da minha estrada
E estou pronta para sofrer
E pronta para ter esperança
É um tiro no escuro mirando direto na minha garganta
Pois eu busco pelo paraíso, pelo demônio em mim
Busco pelo paraíso, pelo demônio em mim
Bem, que se dane
Vou deixar acontecer

Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,
Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,

E é difícil dançar com um demônio nas costas
Então, livre-se dele,

Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,
Liberte-se, liberte-se
Liberte-se, liberte-se,

E é difícil dançar com um demônio nas costas
Então, livre-se dele,


domingo, 8 de janeiro de 2012

A moral da história...

Levei ela pra sair
Era domingo à noite
Eu estava recém sozinho
Mas me sentia bem

Cheguei atrasado
(Que falta de cavalheirismo)
E começamos a conversar
Semanas atrás ela disse pra mim tudo o que um garoto queria ouvir

Droga, já eram 10 da noite
E essa foi a hora que eu tinha que ir embora
Segunda-feira é dia de trabalho
Agora eu sei porque os filhinhos de papai estão sempre por aí namorando

"Vamos embora, eu te levo"
Um beijo mais consentido do que roubado
Mais obrigado que naturalizado
Mais esquecível que memorável

Mas suficientemente futuramente sofrível

Deixei-a em casa e parece que foi para sempre
Porque vivemos na mesma cidade mas não à vejo por ai
Vamos aos mesmo lugares
Nem mesmo um resquício dela
Será que ela caiu em Nárnia ao entrar pela porta?

Então eu conclui:
Ninguém gosta de você quando você têm 20 anos, ou 19... ou 18... ou 17...


João

Conhaque com Coca-Cola

É o que eu bebo pra tentar te esquecer
E o meu cinzeiro está lotado de preocupação
Queria apenas uma chance
Uma chance para mostrar o quanto valeria a pena
Uma chance para dizer o que eu sinto realmente

Eu amo você

sábado, 7 de janeiro de 2012

Nostalgia


Sou extremamente apaixonável
Você é extremamente apaixonante
Pensar em você é tão comum que nem me surpreendo mais quando me pego pensando em você
Sua imagem é tenaz
Sua lembrança inesquecível
No trem, olhar para ver se você entrou na estação de onde você mora é um hábito
Assistir o canal 51 sem lembrar de você é impossível
Ler sobre aquilo que eu sei que você gosta é uma obrigação
Pensar em você é a minha mais prazerosa tortura
Me torno um arremedo de mim mesmo desejando que pense em mim do mesmo modo singular que penso em você
Te beijar é um privilégio que não terei
Mas espero um dia desses dormir, e então ter um sonho... daqueles bem reais.


João