terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

500 cartas para ela - Dia 4 - Amor a 403º vista


Amor a 403º vista




Nossa, que impressionante, eu coloquei o título e não consegui começar a escrever, que nostalgia. Fiquei parada lembrando como nos conhecemos, eu consigo lembrar exatamente de quando foi, e o mais engraçado é que a minha primeira impressão foi das piores. Você estava sentada naquela mesa com sua amiga, fui apresentada a você e tu não me destes nenhuma bola, que coisa né, eu liguei menos ainda para você. Pouco me importava quem você era ou quem deixava de ser, nos víamos todos os dias e não conversávamos, mal nos conhecíamos.

Com você foi tão diferente, me impressiona eu ter me apaixonado por você, logo por você, porque por você? Não tínhamos nada em comum, ou melhor, nem perdemos nosso tempo para tentarmos descobrir.

Quem botou esse encanto em mim? E como? E quando? Acordei em um dia como outro qualquer, mas por mais igual que fosse, aquele era diferente. Naquele dia eu te vi como nunca havia visto nos 402 dias anteriores, mais que vi, te enxerguei. Eu não sabia se você era ht ou homo, e nem me preocupava também, não ainda. Eu te vi como nunca haverei de ver ninguém, não falo isso para te impressionar, apenas sei que é verdade, você estava tão linda e a partir daquele dia comecei a te achar muito mais bela, eu pude sentir seu cheiro, algo que eu nunca havia sentido antes. Notei seu jeito e seus cabelos, aquela cor, aquele formato, era tudo manipulado para que fosse perfeito, e como era... Seu andar, cada movimento do seu corpo, está tudo aqui comigo, tudo guardado em minha mente. Não havia possibilidade de eu não me apaixonar, e não sei como que eu não me apaixonei antes. Cada música que eu ouvia começou a me lembrar  você, cada passo que eu dava era pra te encontrar e cada virada da minha cabeça, era só para te ver. Eu estava apaixonada, encantada, enfeitiçada, mas nem tanto como estou hoje, só que naquele ano foi mais triste, eu mal sabia o que eu queria e você era fielmente impossibilitada de me querer.  Hoje não, ou talvez sim, mas espero que não, e quando ler essa carta não pense em outra coisa, pegue o seu telefone e ligue para mim, sua linda.  

3 comentários:

  1. Engraçado, né, como o jeito que a gente vê as pessoas muda da noite pro dia da água pro vinho e pá! Estamos apaixonado!

    ResponderExcluir
  2. É jou, é muito louco isso oO

    Que bom que gostou João *-*


    aiaiai o amor

    ResponderExcluir

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado