terça-feira, 13 de março de 2012

500 cartas para ela - Dia 18 - Recaída

Cara N.P

Se já leu todas a minhas cartas anteriores pare agora, e se esta é a primeira que lê, não leia.

Me sinto uma idiota quando penso que você pode estar lendo essas cartas, pois se lê e não comenta, não expressa nem um sentimento, não fala comigo sobre, é porque não tens pretensão nenhuma para comigo. Que pena que não tem, eu também não queria ter as vezes, por exemplo agora, não queria sentir toda essa raiva por escrever pra você e pessoalmente não conseguir dizer o que quero de fato. Você deve me achar uma boba, pois sou mesmo, queria parar com o projeto, não escrever mais essas cartas idiotas de amor, não respirar fundo a cada palavra que escrevo, sabe, eu não queria sentir toda essa intensidade no ar quando estou aqui na frente do computador digitando para você. Eu sinto amor aqui, sinto um carinho enorme, uma grande admiração, porém hoje eu não queria sentir algo, queria o nada.

Perdoe-me pelas palavras, estou desiludida, não tenho se quer 1% de esperança com você,  não agora. Só queria que você estivesse aqui para eu pudesse olhar pra ti e não tremer, não viciar, não paralisar, não estremecer, só queria, nem que só por essa madrugada, não te querer.


Com a máxima vontade de te esquecer
Jessica Mota

2 comentários:

  1. Eu tbm penso assim... escrevo coisas que eu queria que a pessoa soubesse... mas imagino ela me achando um completo idiota se ela soubesse tudo :'[

    ResponderExcluir
  2. Não sei se torço para vc continuar sentindo e eescrevendo ou para parar de escrever para não se sentir mais assim =[

    ResponderExcluir

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado