quinta-feira, 1 de março de 2012

Eu queria ver lágrimas escorrendo dos seus olhos quando fui embora naquele dia.
Queria que você viesse e me dissesse "Eu não deixar você ir embora".
Eu queria me lembrar que você disse "não me deixe aqui só", mas você só disse tchau pronunciando meu nome com desdém.
Mas essa noite eu sei que toda essa lembrança vai passar.
Espero que passe.
Eu fecho os olhos, em mais uma noite de uma vida morna.
Você esta bem, dormindo todas as noites. Invicta de qualquer sofrimento.

Eu rasgaria sua foto em milhares de pedaços... mas ela é digital.
Essa música me faz lembrar de você... se situe nela por favor. Não aguento mais ferver por dentro cade vez que me pego pensando em você.

Preste a atenção... o som esta abaixando e no fim da música, esta será mais uma música. Apenas uma música. Para mim, sempre um martírio, a recaída do pior dos melhores vícios.

Este noite você deitará, e assim vai dormir.

Sua perfeição é tão infinita que não existe...

Por isso que esta noite deitarei... mas apenas deitarei... me colocando dentro de situações que não existem.

João

Baseei isso nessa música




Um comentário:

  1. "a recaída do pior dos melhores vícios"

    que texto lindo joão *-*
    que triste e profundo e intenso e triste de novo =/

    ResponderExcluir

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado