segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Palavras ditas por palavras que não conseguem ser encontradas para especificar um sentimento

Você com esses olhos como lanças
E todas essas armas que usa contra mim
Você me fez ficar com as pernas bambas de novo
Fazendo eu me sentir como um nada
Escolheu um cara fraco

Você consegue me derrubar
Só de passar por perto
Mas o que você não sabe

É que toda vez que você chega
Quero te abraçar bem forte e pedir
Pedir que fique pra sempre comigo
Olhar bem fundo nos seus olhos e apenas...
Apreciar sua beleza excêntrica
Seus cabelos negros e sua pele branca

Seus lábios que nunca beijarei
Sua mão que nunca segurarei
Seu pescoço que nunca envolverei
Você que nunca terei

Encontrar contigo, não nego, é um desejo constante
Mas algo evitado contra uma vontade maior
Uma luta eterna entre razão e emoção

Espere... não se vá.
Pelo menos ainda não
Eu penso que poderia te ter
Mas sei que é totalmente fora da realidade

Eu não quero que você se vá
Mas quero que se apague de mim
Para que meus sonhos não me consumam mais
E me digam o que pensar... mas espere
O que eu estou sonhando?

Eu queria que apenas que você pensasse em mim
Quando eu estivesse longe
Eu acho que vou te procurar mais algumas vezes no corredor
Pra chegar em casa e dormir no sofá
E ter flash backs em preto e branco que fogem do meu controle

Destruído por você
Que me pucha cada vez mais para você

E toda vez que me dou por mim
Eu tenho que me controlar
Para tentar não pensar mais em você
Porque não sei bem o que quero... mas queria muito que não fosse você.

JOÃO


domingo, 28 de outubro de 2012

Lua cheia serve para pensar nela

Não consigo ler as cartas que outrora lhe escrevi.
Me parece ser muito amor.
Amor tanto que se lido por mim novamente.
Traria-me de volta toda dor já em mim sentida.

Sinto pena da minha paixão e até vergonha.
Ainda hoje li um poema que queria te mostrar.
Mas o que é isso? Por que não sai daqui?
Saia de mim sofrido sentimento etéreo.

Vá para o coração de quem te quer.
Procure um lugar onde é bem vindo.
Quem sabe neste sejas recíproco.

Vá para o coração de quem te quer.
Procure um corpo mais bonito e uma mente sã.
Quem sabe lá ela te queira mal, mas pelo menos te beije.

Jessica Mota

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Quando não se sabe o título se intitula com palavras desconexas, pão


Eu penso muito, penso, penso e repenso: Legado é o que se deixa, mas se eu deixo um legado eu deixo o que eu deixo. Eu não sei das coisas, dai eu invento e é como se fosse verdade. Como se eu soubesse. É a minha verdade porque é verdade pra mim. Então existe.
Eu penso muito: O que é fubá?
Sabe, acho que eu tenho mesmo é medo. Medo de esquecer meus pensamentos, por isso escrevo. E escrevo bastante porque eu penso muito. Tanta coisa acontece porque eu muito penso. Muitas coisas são ruins, ou não. Como dizem: Isso tudo é só questão de opinião.

Jessica Mota

domingo, 21 de outubro de 2012

À alguém

Eu aprendi da pior maneira
Que você não queria mesmo
Mas a esperança foi a ultima que morreu
Meu coração fraco, afundou cada vez mais fundo
Você e seu jeito esplendido
Você tinha meu coração na palma das suas mãos
E deixou ele ir embora
Você não queria o que eu queria que você quisesse
Olá, estou subindo do fundo do poço
Você me convenceu

Eu não vou te escrever um texto de amor
Porque de mim você não precisa de um

Eu não vou te escrever um texto de amor
Pois isso não me trará uma nova perspectiva

Não vou te escrever pra ficar comigo
Vou precisar de um motivo pra te escrever um texto de amor

Deixe a luz acesa, quero ver a chance que não tenho
Assim eu fico bem, porque tenho medo do escuro

João

À uma amiga

Foi assim que começou
Tive que esperar 16 anos pra te conhecer

Oi (aquela palavra que inicia qualquer relacionamento)

E quem ia imaginar que um "Oi" nos renderia 4 anos (quase 5)?

Nossa história renderia um bom livro
Ou um bom filme
Do qual eu encostaria em seu ombro não para dormir, mas sim para apreciar nossas crônicas simbolizando o carinho que tenho por ti

Prometemos ser jovens para sempre
Os amamos até não amar mais
Tentamos até conseguir
Rimos até chorar
Choramos até rir

Eu te seguiria até o começo
Só para revivermos tudo
E então colocar em câmera lenta
Todos nossos momentos favoritos

Você me prometeria uma coisa?
Que você ficará ao meu lado pra sempre?
E se você tiver filhos algum dia
Quando eles verem nossas fotos
Conte a eles nossa história.

Obrigado

João.

sábado, 20 de outubro de 2012

Dela 2

[Dela]
O quê mais aflige meu coração
É pensar: Mas por quê Não?
Faz-me achar que não tenho capacidade
E o problema é que eu não sei nem da metade

[Dela 2]
Porque?
Não foi o encontro ideal
As melhores palavras não foram proferidas
Se houve algo que não foi bom suficiente, foi falha minha

Mas o conhecimento do verdadeiro motivo não me pertence

Espera ai!
Deixe eu corrigir e talvez possamos ter uma nova perspectiva
Quero você junto porque gosto de olhar seu rosto
E vou admirar seu gosto excêntrico

Se não der certo... 
Ainda haverá um laço de amizade que já superou o "clima" uma vez
Mas independentemente de qualquer coisa, ficarei bem


João

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dela

O quê mais aflige meu coração
É pensar: Mas por quê Não?
Faz-me achar que não tenho capacidade
E o problema é que eu não sei nem da metade
Da história provocada por falta de seriedade
Falta de sinceridade para com o meu amor

Boto capricho
Me enrabicho
Tento esquecer

Mas quando te vejo em minha frente:
- Seria tão melhor não te ver

Eu enraiveço
Penso, eu mereço?
E não te esqueço

Dá vontade de gritar bem alto que não te quero
E dá mais vontade ainda de não te querer de verdade

Eu NÃO te necessito
NÃO te preciso
FINJO! Minto?

Desculpa alguma é desculpa suficiente para
Arrancar-me nem que seja uma frase
Calo-me, sufoco-me
Não que eu ache que tu não mereças ouvir minhas palavras
Mas tu não mereces ouvir minhas palavras

Jessica Mota