sexta-feira, 30 de novembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 5 - E se o mundo acabar?

Querida SD,

Se o mundo acabar daqui 20 dias, como estão falando que vai acontecer... Eu realmente morrerei muito triste. Morrerei triste se não estiver com você... Mas se eu estiver... Nem verei tudo caindo aos pedaços, não verei as desintegrações, os rostos de espanto. Só verei você e sentirei meu coração batendo forte, como se nunca houvesse de parar, como se aquele instante fosse eterno e seria. Seria nosso último momento.
Mas caso o nosso último momento tenha sido o que já passou, morrerei mais triste ainda. Triste por você não ter estado comigo mais uma vez, triste por não saber se você quis estar comigo novamente, triste por não saber se você gostou. Triste...
Espero que o mundo não acabe para que eu possa te ver de novo. E mesmo que você não queira encostar seus lábios nos meus, ainda espero te ver. Mesmo que nos céus, após o fim do mundo.

Com muito amor,
Jessica Mota

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

30 dias, um sentimento - dia 04 - Primeiras Impressões

SD,

Já te escrevi sobre isso, mas reescrevo, sem problemas...

Minhas primeiras impressões foram as piores de todas, você parecia estranha de mais e chata demais. De fato era, só que não.
Gosto de você, e a nossa relação amigável é uma prova de que primeiras impressões não significam nada.
Depois de um tempo comecei a achar que você não era tão chata assim, rs. Você foi ficando mais aguentável, te achava animada. E você realmente é. Era linda, sempre foi, mas de início isso não chamou muito minha atenção... Eu quase não reparava em você. O reparo só começou depois... E durou. Vem durando...
Hoje em dia tanto faz, pra mim, as primeiras e segundas impressões. Me preocupo mais com a última, sempre com a última.

Com carinho,
Jessica Mota

30 dias, um sentimento - dia 04, primeiras impressões.

Olá.

Escrevo-te para saber as primeiras impressões que tive de você.

Que difícil pensar.

A primeira de todas elas: Achei você muito jovial para sua verdadeira idade.
Sim, essa foi a primeira impressão de todas. Não é tão legal assim, mas era a PRIMEIRA VEZ QUE EU TE VIA NA VIDA!

As próximas impressões...

Eu simplesmente passei a te admirar pela sua beleza natural. Sua voz, seu jeito, sua aparência, foram coisas que me chamaram muita a atenção, mas percebi que você tinha todas as qualidades para se sentir a pessoa mais segura do mundo, porém era tão insegura... tão insegura de não sentir segurança inclusive naquilo que falava nas conversas. 
Lembro-me que durante os curtos 4 meses que convivemos, em uma das duas ou três conversas de meio minuto que tivemos, te comparei com uma terceira pessoa e nos raros dias em que nos encontrávamos percebi que você se desfazia indiretamente dessa terceira pessoa que eu disse. Devo admitir que fiz de propósito porque eu sabia que vocês duas trabalhavam com a mesma coisa. Quis testar seu instinto competitivo frente à sua insegurança desmedida.

Enfim, que carta mais confusa. Pra falar a verdade não me lembro das primeiras impressões que tive de você. 
Só sei que você é em potencial uma das pessoas mais incríveis que já conheci. Sorte daqueles que convivem com você todos os dias............ :/

Até a próxima correspondência.

att.

João.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 3 - Das diferenças

SD,

Bem, acho que são as nossas diferenças que me movem até você. Porque se fosse para eu querer igualdade... Seria outra, a destinatária destas cartas.
Você com sua super vaidade a flor da pele e eu com minhas calças rasgadas e a minha cara amassada. Você com essa fala privilegiada que não cessa em nenhum momento e eu com minha voz calada.
Somos muito diferentes, já percebeu? Eu sou palhaça, idiota. Você é centrada.
No meu mural do facebook, qualquer um encontra tudo sobre mim, minha vida inteira. Já no seu mural não se encontra nada. Você é mais esperta.

Ai as diferenças... Talvez tenha um bom motivo para essa palavra rimar com crença. Ou não. Só acho que não foi um bom título. Contudo, espero que continue sendo bem diferente de mim.

Com carinho,
Jessica Mota

30 dias, um sentimento - Dia 03, mais sonhos e menos encontros.

Que coisa engraçada... foi só começar a escrever de você que sonhei com você na noite passada.

Foi a primeira vez que você estava em meus sonhos.
Em outras épocas, como eu queria sonhar contigo, e no sonho poder fazer tudo o que eu sempre quis... te beijar por exemplo.

No sonho você estava linda como sempre. Usava uma aliança dourada... mas no dedo mindinho. No dedo mindinho? Porque meu subconsciente pensou em uma aliança no dedo mindinho. Sei lá.

Não aconteceu muita coisa no sonho. Talvez até tenha acontecido. Lembro que estávamos em uma sala, não sozinhos. Lembro-me ainda que a sala, onde só haviam pessoas que eu conhecia, ia se esvaziando gradativamente, até que apenas algumas pessoas ficaram. Ai não me lembro de mais nada.

Hoje, andando pelas ruas de São Paulo, creio que eu tenha te visto, no lugar de sempre. Você estava a uns 15 metros de distância... Parecia ser você, mas relutei para não tirar a certeza e apenas crer que a pessoa que vi era apenas mais uma pessoa alheia muito parecida contigo. Afinal, se fosse mesmo você, que diferença faria? Se não me reconheces à 40 cm de distância me reconheceria à 15 metros?

att.

João


terça-feira, 27 de novembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 2 - Como se conheceram?

Esse projeto é um pouco diferente, pelo menos ao meu ver. E irei seguir minha escrita assim como o vejo. Não são apenas cartas, são também contos.

Nos conhecemos há alguns anos, mas nem parece que fazem tantos assim. Ela não ligou pra mim e eu não liguei pra ela, não nos dávamos bem. Nunca fomos amigas...
Um amigo que nos apresentou. Dizem que ela gostava dele. Mas... E se gostava? O que que tem? Já achei que ele gostasse dela também. A vida tem dessas, as vezes gostamos de alguém que gosta da gente e por mais do gostar infamável... Nunca acabaremos juntos, pois é assim que está escrito.

Quando a gente se conheceu, a gente não se deu bem. Pelo menos eu acho que não. Naquela época eu não sabia... Não sentia nada dessas coisas que eu sinto hoje. Em meados de 2009, eu pela primeira vez, gostei de alguém que gostou de mim e não era ela...

A gente se conheceu assim, desse jeito sem graça. Ninguém diria que criaríamos um carinho uma pela outra, mas é isso que o tempo e os sonhos em comum fazem. Talvez hoje em dia eu acredite naquilo: Qualquer pessoa que gosta muito de você, merece uma chance. O carinho vem com o tempo.
As vezes eu discordo, mas tudo bem. Acho mesmo é que você só tem que ficar com quem você quer. Sei lá... Vivendo e criando novas crenças.

Mais divaguei do que contei sobre como nos conhecemos, mas a verdade é que eu só lembro vagamente. Não foi nada mágico.

30 dias, um sentimento. Dia 02: como nos conhecemos.

Oi

Esta é a segunda carta...
Vou contar para você como nos conhecemos. Ou melhor, como eu te conheci.
Talvez você não se lembre. De fato, você não se lembra, e mesmo que lesse essa carta não lembraria.

Era uma terça feira. O verão estava no fim.

Eu estava com alguns amigos meus, conversando sobre assuntos alheios. Você repentinamente entrou na sala em que estavamos conversando.
Você usava roxo. Lembro-me bem da cena.

Nunca vi alguém tão linda.

Apenas isso. Confesso que não demorou muito para eu começar a gostar de você.
Já sou macaco velho nessa de ser a pessoa errada para quem eu julgo ser a certa para mim, então logo que percebi, tentei mesmo fazer com que isso não acontecesse. Mas foi inevitável.
Eu queria que me notasse e ao mesmo tempo queria que não.

A única vez que conversei com você por mais de 10 minutos, me senti o mais idiota do mundo.

"Eu deveria ter dito coisas mais inteligentes" - Intriguei comigo mesmo.

Talvez seja por isso que não lembra de mim.
Ou talvez lembre como o garoto de papo furadíssimo que conheceu em uma terça feira no fim do verão.

Por favor, não lembre de mim.


att.

João.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 1 - Não consigo resistir

SD,

Eu não queria escrever ou talvez estivesse com medo, medo de trazer tudo de novo. Porém, não consigo resistir a projetos. Por mais que eu atrase, por mais que eu relute. Eu preciso escrever...
Mas desta vez será diferente, eu não te contarei sobre estas cartas e realmente espero que não veja e que não leia. Por que? Ah! É muita responsabilidade mostrar escritos tão pessoais para a pessoa amada. É difícil, é desgastante... Por mais gostoso que seja, é bem difícil.
Ei, relaxa. Caso você chegue a ler estas cartas, não se preocupe. Não será amaldiçoada e nem crucificada. Relax.

Não queria te contar, mas eu havia prometido não mais escrever para você. Achei que não me levaria a lugar algum. Eis que descobri algo muito importante: O achismo anterior não convém. Não, pois tudo que eu te escrevo me leva a um lugar bom. Um lugar novo, completamente distante da minha realidade.

Fica perto okay? Bem perto de mim. Mais perto... Fica aqui comigo a tarde toda, por 500 minutos e nada mais.

Com amor,

Jessica Mota

30 dias, um sentimento: De mim, para você que nunca soube.

Escrevo-te para saber o que fez comigo.

Você não sabe, nunca soube.
Eu prometi para mim mesmo que nunca falaria.

Mas você me fez tão mal de um jeito tão bom... devo admitir que foi dificil te esquecer (se é que te esqueci).

A ultima vez que te vi... você estava com uma aliança. Que bom que você se ajeitou. Fico feliz que você não sabe mais quem sou. Ver que você não se lembra de mim me ajudou a aceitar a impossibilidade de tudo isso que imaginei para nós.

Sei que você não se lembra de mim... pelas duas vezes que nos cruzamos você continuou seu caminho sem sequer olhar para o lado, e olha que nossa distância durante esse cruzamento não passava os 40 cm.

Não vou prolongar essa carta. Teoricamente você ainda receberá mais 29.

Att.

João, o esquecido.


30 dias, um sentimento:


“O quanto uma pessoa pode amar outra? 

Esta é uma ideia dos Lindos: Zinho Policastro do Nem tudo faz sentido e da Srta Mit do Pensamentos de uma louca.

Como eles mesmos disseram “o projeto é simples” e de fato é. São apenas 30 dias, de escrita intensiva, dedicados para uma única pessoa amada.

"Números pares terão temas, números ímpares vocês escrevem o que quiserem."

Temas:

Dia 2 - Como se conheceram?
Dia 4 - Primeiras impressões
Dia 6 - Primeira vez que saíram
Dia 8 - Quando percebeu que estava gostando da pessoa
Dia 10 - Como disse que estava afim
Dia 12 - Primeiras sensações de quando não se via mais sem a pessoa
Dia 14 - Primero medo de não se verem mais
Dia 16 - Qual a maior loucura que já fez por ela?
Dia 18 – O que faria por um sorriso? o que faria se ela chorasse?
Dia 20 - Das vezes que se enganou pensando não gostar, mas já amava
Dia 22 - Para onde fugiria com ela?
Dia 24 - Como aproveitaria o fim do mundo com a pessoa?
Dia 26 - Se fosse preciso dizer adeus?
Dia 28 - E se reencontrasse a pessoa 9 anos depois?
Dia 30 – O que você faria para salvar a pessoa se ela corresse risco de morte?


O projeto será iniciado dia 26/11/12 e vai até 26/12/12

Boa sorte a todos que participarão

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Num piscar de olhos as batidas acontecem
Você por um momento você se desprende de seu corpo e o observa desesperado
Em outro você retorna para ele e grita: AAAAAAAAAAAAA
E em outro o medo patético apático

O vento sobre o seu rosto
A vida transbordando através de seu suor
O que vai acontecer, nem os olhos podem ver
Em 1 segundo, quase toda uma vida

Em 1 segundo você percebe
Todo o amor que você sempre teve
Todas suas preocupações parecendo tão insignificantes
Todos seus problemas parecendo menos importantes

EU COMECEI A ESCREVER ISSO A UNS DIAS ATRÁS.
MAS NÃO VOU TERMINAR.

Não quero ser protagonista de mais um post depressivo para dizer o quanto me importo com minha vida e como talvez eu não dava o devido valor pra certas coisas.

MINHA VIDA CONTINUA E QUERO SER PROTAGONISTA DE UMA VIDA BEM VIVIDA, DE AMORES IMPOSSÍVEIS, DE UMA FAMÍLIA ÚNICA, DE AMIGOS INDESCRITIVEIS, DE PASSEIOS INESQUECÍVEIS.

ENFIM, MINHA VIDA SEMPRE FOI BOA DEMAIS E EU POR VEZES QUERIA VIVER DE UMA MANEIRA DIFERENTE.
AGORA SEI QUE QUERO VIVER MINHA VIDA EXATAMENTE DO MODO QUE ELA É.
E que acidentes de carro não sejam o suficiente para acabar comigo.
Minha vida é baseada em sonhos
Que nada me impeça de continuar sonhando... e lutando, mesmo que no futuro seja em vão, para que esses sonhos se realizem.

Att.

JOÃO

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Febril


A sensação nunca antes sentida e a percepção de que todos os seus movimentos já não obedecem mais a ti.
Você sabe que, por motivos entendidos, não é algo que te faz bem, porém por vício ou não, você quer continuar...
E quer de novo e de novo... Pede a Deus para te perdoar.
Talvez, mas só talvez, seja por culpa da paralisia demorada, do prazer momentâneo, da graça favorecida por 10 minutos ou menos.
Pude sentir... Eu pude ver a madrugada de outro jeito. Pude ouvir... Cada voz, cada passo em câmera lenta. Não, no final não é bom. Mas a princípio a fumaça inventa um mundo bem disfarçado. A fuga de problema algum. Um universo outro...
Não, não inicie, não vale a pena, não compensa a sensação de quase morte. Os batimentos aceleram... E nessa época do ano então... Os pisca-piscas deixam tudo diferente.
Escrevo anteriormente toda a história em minha mente, porém quando de fato a teoria vira prática. Tudo parece tão desordenado, cada junção de letras... Cada letra já não parece mais aquela antes pensada. Pois o mundo dos pensamentos nem sempre pode ser posto em um papel ou em uma página do Word.
Não quero assim, assim eu não gosto, não dessa maneira a qual me sinto perdida em minhas ideias. Pode não parecer, mas dentro de mim eu sempre fui tão ordenada.

- Conclusão alguma poderia existir. Desejo de sumir? Nesse momento tudo que eu quero é dormir. E esquecer. Dormir e esquecer.

Amém


Jessica Mota

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Música de verão

Esta é minha música de verão para você
Sem rima
Sem melodia
A chuva logo vem
Para lavar minha alma e tirar todo você

Eles dizem que o calor é intenso
Sim ele seca as minhas lágrimas
E avermelha o meu rosto
Devolvendo a vitalidade tomada por ti
Hoje é dia de aproveitar o dia

Esta é minha música de verão
Dezembro esta chegando, não quero tristezas em vão
Rimei, foi proposital
É só para provar que tenho controle do quero fazer
Então, começo a escutar uma melodia de violão ao fundo destes versos

Esta é minha música de verão para mim
Aqueço meu coração com todo esse calor
Tranco-o e guardo todas estas calorias para mim
Nunca estive tão quente... a brisa vem me resfriar
E te leva junto para um lugar onde talvez, não seja verão.


JOÃO