domingo, 23 de dezembro de 2012

Em resposta as suas palavras

Mais de um mês depois de quando você me contou, estou eu aqui para tentar externar um pouquinho do que sinto. Em resposta as suas palavras...

"É... me desculpe se por meros instantes, as escondidas,
eu contemplei-te em segredo
enquanto cruzávamos corredores
com pessoas estranhas
e em instantes cheios de risos
eu me via totalmente boba"

Não tenho por que te desculpar, muito pelo contrário. Tenho que te agradecer por fazer crescer em mim, um sentimento tão bonito, tão florido, tão constante e maciço.
O que mais me impressiona é que nasceu algo sobre nós em completa sintonia, como se, enfim, estivesse tudo em seu lugar. Estranho né!? Como se tivesse acontecido na primeira troca de olhares, como se fosse a pessoa certa, aquela pra vida inteira que a gente pensa ser inexistente. Lindo é, porém, seria muito fácil se além de lindo, não fosse nada complicado.

Manja aquela mina que dorme todo dia pensando em você? E que acorda todo dia pensando em você?
Essa mina sou! kkkkkkkkkk

"Acho que nada mais que eu diga agora,
ou escreva,
vá te fazer ficar..
Mas também não quero estragar sua vida
pedindo para que você fique.."

Ei, já te disse: Eu não vou a lugar nenhum! Pelo menos a lugar nenhum que você não esteja. Pois seja onde estiver, eu estarei com você. Mesmo que fisicamente eu não possa, sempre estarei contigo espiritualmente. E mesmo que você não me veja, eu estarei te olhando, te protegendo e lendo cada palavra sua. Adoro suas palavras.

"Mas enfim... Se um dia chegar a ler essa carta.. Me desculpe por todas as merdas que te fiz passar..
Duvido que você vá fazer quaisquer comentários disso... Duvido mesmo.. Mas eu ficarei esperando.. Ficarei esperando até poder esquecer.."

Duvidou, dançou! rs
Nossa, quantas merdas que você me fez passar em... Quase zero! Você só fez uma coisa que eu realmente não gostei e você sabe o que é. Sei que teve seus motivos para desacreditar. Mas eu esperava que você me dissesse que tudo iria ficar bem e não para que eu não tivesse mais esperanças... Eu quase fiz uma grande besteira naquele dia. Você não imagina como fiquei, nem eu gosto de lembrar.
Mas tudo bem, o importante é que todas as vezes que você me animou, me confortou e disse que tudo daria certo, superam essa única vez de desespero.

Eu nunca quis que você esquecesse nenhum segundo que passou comigo e nunca quis esquecer. Também não queria que lembrasse a todo momento, para que não sofresse, mas queria que pudesse lembrar depois de uns meses e se pegasse sorrindo e agradecendo por tudo ter acontecido.
Eu não prometo que ficarei pra sempre e nem quero que prometa, mas enquanto você quiser, eu estarei ai contigo. Estarei em suas noites e madrugadas, te acompanhando em sonhos, segurando suas mãos num apertar completamente confortante de uma eterna paixão.

"Hoje eu só quero você
Quero que você não diga nada,
pegue minha mão,
e me leve para um lugar qualquer
longe de todos,
e diga que só queria ficar perto de mim"

Sempre que estou conversando contigo, me transporto para um lugar bem longe de todos, um lugar onde sinto que não estou fazendo nada de errado, que pessoa alguma se importará por eu estar conversando com você. Um lugar no qual podemos nos olhar e nos tocar e ninguém deseja nosso mal, mas ninguém deseja nosso bem, pois naquele lugar, além de nós não existe mais ninguém. E eu posso ouvir sua voz mansa e ver o jeito que você sorri com vergonha e olha pra baixo ao mesmo tempo. Posso te pedir para contar minhas costelas e chegar mais perto. E você pode fazer o que quiser. Nesse lugar você tem as asas que tanto quer e voa pra lá e pra cá. Voa de mãos dadas comigo e não sai, nem por um momento, de perto de mim. 

Quero estar contigo e que você esteja comigo, mesmo que, por maldição, jamais possamos nos encontrar ou nos falar novamente.


Jessica Mota

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Minha oração ao tempo

"És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo Tempo Tempo Tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo Tempo Tempo Tempo"

Mas te digo ainda que és uns dos seres mais malignos
Destruidor de planos
Separador de pessoas
Mudador de sentimentos
Tempo Tempo Tempo Tempo
Tende piedade de mim

Obrigado por curar minhas feridas
um dia abertas pela vida
Tempo
Por favor não abra as cicatrizes

E ainda lhe peço ó senhor
Que se um dias alguém quiseres a distância de mim
Que pelo menos me conserve em suas memórias.

Amém.

João.


Desisto

Desisti do projeto e apaguei tbm algumas postagens minhas.
E não quero ficar justificando o porque.

Desculpem,

Obrigado.

João.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O fim do mundo

Faltam apenas 9 dias...

E eu tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque eu fiquei com ela. Isto em anos normais, seria completamente impossível de acontecer, mas não neste ano, não um mês antes do fim do mundo. Aconteceu de verdade e eu sei, pois eu estava lá.

Eu tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque a decepcionei. Acho decepção uma palavra muito forte e não gosto de decepcionar ninguém. Fico pensando se o certo seria não contar-lhe, mas não. Fico em paz por saber que fiz a coisa certa.

Eu tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque eu comecei a fazer academia e eu nunca fiz academia na vida. Então bem agora que o meu corpo vai ficar todo gostoso, o mundo vai acabar. É assim que sempre acontece, sempre que tem algo ficando bom, vem uma coisa ruim e estraga tudo.

Eu tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque eu passei pra segunda fase da Unesp em Comunicação Social. E tipo, achei que fosse impossível. Minha classificação não foi muito boa, o que me faz ter certeza de que não passarei da segunda fase, mas só de pensar na possibilidade de ficar na lista de classificados e poder fazer uma reescolha em Letras, já me faz ter mais certeza de que o mundo vai acabar.

Eu tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque está cada dia mais calor, porque eu estou cada dia mais triste, porque meu coração está cada dia menor e maior. Menor de tamanho e não de mais preenchido, menor de caber menos gente. E maior de mais espaçoso, de não ter ninguém. Tenho certeza, porque meus pais estão se dando muito bem, eu estou voltando mais tarde pra casa, porque eu comprei dois maços de cigarro e só fumei dois ou três de cada. Tenho certeza de que o mundo vai acabar, porque eu e os meus amigos estamos cada dia mais unidos, porque tem um cacho de banana em casa, porque eu parei de beber refrigerante, porque minha mãe fez carne de soja, porque minhas espinhas estão desaparecendo, porque ta passando A Usurpadora de novo. E tenho certeza, principalmente, porque já faz 2 meses que eu não ponho uma gota de álcool na boca, aaaaa, e pq eu ganhei uma garrafa de Vodka e não posso beber.

Balt



Peguei me sussurrando na escuridão do meu quarto:

- Balt(azar) - Balt(azar)...

Livrei-me dos meus medos e disse para ele conversar com ela.
Disse:

- Fala com ela, Balt!

Mas como todos disseram:

- Só o tempo nos faz entender



terça-feira, 11 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Eu desisto

No começo eu só adiei, mas agora não consigo mais.
Duas garotas em meu coração e apenas uma está em minha vida, e não é você SD.
Se bem que nesse instante nem mais a outra está na minha vida. Vai ver eu goste mesmo é de amores impossíveis, desses difíceis até quando as duas pessoas querem. Se eu pudesse eu fugiria com ela, com a que me quer... Fugiria pra longe, pra bem longe, mas o fato é que algumas amizades são tão importantes para mim, amizades que eu quero para o resto da minha vida. Essas me fazem largar mão de amores. Fazem-me pairar no ar.
Quero desculpar-me pela desistência deste projeto.
Eu não quero mais dias de coração apertado. Que livrar-me dos meus amores, deixá-los ir, deixá-los livres. As pessoas não me entendem, mas ela até que me entendia. Eu não quero beijos, não quero sexo. Eu quero amor, um amor pacífico, que me pegue em um ônibus lotado de crianças gritantes, um amor que amarre minhas mãos nas dela e me faça sentir meu coração. Que me faça não conseguir dizer "te odeio" olhando nos olhos dela. Amor que me faça sentir aquilo quando relar meu corpo no seu. Mas esse tipo de amor é impossível. Pelo menos por hora. Talvez nos encontremos daqui uns anos... E o sentimento ainda seja o mesmo, mas talvez você esteja namorando e eu também e seja impossível para sempre. Mas sabe? Em algum lugar do tempo, aquele momento do ônibus estará se repetindo eternamente e nós nunca iremos esquecer, ou ao menos eu não vou.

Minhas mãos no seu corpo.

Uma vez ela me entregou um papel azul e nele estavam escritas algumas palavras a lápis. As li assim que entrei no Terminal Barra Funda. No final ela dizia que não estava apaixonada e que se eu quisesse saber o por que do afastamento, deveria eu ir até seu blog ler a explicação. Eu senti um turbilhão de sentimentos. Ela não sabe, ou talvez sim, mas eu estava começando a gostar dela, sentia uma coisa diferente sempre que a via.
Não consegui chegar até em casa para ler. Assim que entrei no ônibus, peguei meu celular e entrei no seu blog. Li, reli, sorri. Sempre fui eu que escrevi para meu amores, nunca ninguém tinha escrito assim pra mim. Eu agradeço. Naquele dia escrevi nas notas do meu celular:

Eu li uma vez, parei por alguns minutos e não pensei em nada. Parei novamente, senti algo estranho e pensei:

- Mas eu sempre aperto as mãos dela só para sentir o calor do seu corpo. Eu penso nela, falo dela. Por que ela teria que parar de me ver? (Agora entendo)

Depois reli e percebi que era contemplando e não completando, como da primeira vez eu tinha lido. Sabe, contemplar é uma palavra muito bonita. Mas se isso é verdade, por que teria que sair da minha vida? (Agora entendo) Eu pego no seu pescoço só pra estabelecer uma distância menor entre o seu rosto e o meu. Eu brinco? Brinco sim, mas é pra tentar disfarçar.

22-11-12

Talvez essa carta seja de dupla desistência. Desistência do projeto e do meu amor.

Com tristeza, para as duas, mais pra uma do que pra outra,
Jessica Mota 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Mary...

Gosto de te chamar assim
Sinto como se você estivesse aqui

Respiro fundo e digo:
Mary...
Digo sussurrando
E vou acompanhando

Gosto tanto de ti e você sempre ai, esperando mensagens de outra. Ó Mary, minha querida dama, "Pense em mim, chore por mimLiga pra mim."

30 dias, um sentimento - Dia 10, como disse que estava afim

Bem, eu nunca te disse que eu estava afim.
Nem podia também. Na verdade eu não deveria.
Provavelmente você riria da minha cara....

Lembro-me de uma vez em que eu estava desesperado para tentar uma aproximação, então eu pensava em como fazer isso... tive uma ideia:

"Vou mandar um e-mail, com um assunto alheio, então ela virá conversar comigo sobre o e-mail!"

Numa bela noite, era quase meia noite... uma noite de terça-feira me lembro bem, mandei esse e-mail. Passaram-se alguns dias, algumas semanas e hoje fazem alguns meses que te mandei esse e-mail que jamais obtive resposta. Você nunca respondeu ou se manifestou quanto a ele.

Esse e-mail foi o mais próximo que intitulo como: "como disse que estava afim".

A carta carta que escrevo lembro de mais detalhes de toda essa saga! Esta sendo legal e engraçado, pois pensei que sua lembrança me retornaria durante as escritas, mas isso ainda não aconteceu! rs.

Um abraço nunca dado

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 11 - O copo e a cerveja

SD,

Manjo isso de: trás mais uma, enche o copo, vira, enche de novo, trás outra! Enche o copo, toma um gole, vira o resto, enche o copo...
Fiquei pensando: Precisava beber tanto pra ficar comigo?
Tento apagar essa pergunta da minha mente, pois sei que ficou porque quis e não por que a Itaipava mandou. É normal isso de por álcool no sangue só para ter um pouquinho mais de coragem. Quem nunca? Mas sei lá... É mais fácil pra mim, pensar que foi um erro pra você, porém o que eu quero mesmo é que não tenha sido. Entende?
Eu entendo bem... É, dessa vez entendo de verdade.
Também já enchi o copo para ter coragem, enverguei latinhas de Brahma e nada. Não deu em nada. Acho até que a bebida muitas vezes me atrapalhou e na hora certa, sem nada de álcool em meu sangue, sem se quer querer beber e sem esperança alguma... Colocaram o coco na rampa e... Rolou!

Quero que saiba que eu esqueci o que ia escrever nesse final. A, lembrei: Esteja você com seus copos cheios ou vazios, te quero amanhã aqui.


Com amor,
Jessica Mota

Sua Linda!

Namorado: sm. Pessoa a qual eu nunca terei.
Namorada: adj. A pessoa mais bonita do mundo, te amo Maria.

02-12-12 - Vinte e um anos


Xuão,

E é assim que ainda está gravado no meu celular, Xuão... Lembra do dicionário de miguxês que você me deu? AHAHA, ele tá aqui no meu quarto em algum Lugar. Ai como eu tenho saudades da época que você tinha 16 e eu 17. Poxa cara, a gente era muito novinho neh!? Se apostássemos sobre as coisas que aconteceriam no futuro... Perderíamos todas as apostas. A gente mal imaginava o que iria acontecer, o que o universo tinha preparado para gente. E aqui estamos, juntos ainda.
Poxa, acho que devemos muito a esse blog ein. Acho que se não fosse ele, muitas coisas seriam diferentes em nossas vidas. Talvez não fossemos tão unidos.
A minha vida de fato seria o contrário e o inverso do que é hoje. Ai o ecúmeno... Projetos que me ajudaram a ser quem eu sou e eu agradeço a você. E se não tivesse me chamado para fazer o trabalho com vocês? E agradeço ao universo. E se você não gostasse de escreve?

É, viva as coisas em comum. Viva as letras!

O blog é nosso e por mais que tenha períodos de mais atividade de um e de menos atividade de outro, sempre tem atividade de nós dois. Uma atividade quase paranormal. rs. Seu medroso! Nunca vou esquecer do dia em que assistimos Atividade Paranormal 4 (puta que pariu) você ficou com muito medo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, não queria contar, mas é engraçado lembrar, rs.
E o dia do nosso cigarrets, lembra? A primeira engasgada com a fumaça... Eu estava lá. Gosto muito de compartilhar as coisas com você. Mas aquilo faz mal!

Sempre que estou com saudades suas, sabe o que eu faço? Alimento os peixes ao final da página. Rs. Já os alimentou hoje? AHAHA. Precisamos dar nomes para eles, que tal Anselmo para um, Richard para outro... Melhor deixar pra lá. Rs. Escolheremos outros nomes.

Te amo meu guaxinim. Amo o seu jeito comportado e o malcomportado também. Amo suas expressões, o seu riso, o barulho que a sua risada faz. Amo quando você apoia o braço em mim, quando me abraça forte, daquele jeito apertado que só você sabe apertar. Amo suas pernas tortas e o seu andar... Suas blusas xadrez, sua vontade, seu esforço. Amo até suas reclamações e as mesmas postagens semanais que faz. Amo seu jeito dramático, suas sobrancelhas, seu corpo magro. Te amo guaxinim, te amo exatamente como você é e acho Lindo o seu jeito de ser.

Com muito amor, da sua melhor amiga,
Jessica Mota

30 dias, um sentimento - Dia 10 - Como disse que estava afim

SD,

Acho que eu nunca quis te dizer que estava afim e sendo assim... Não disse!
Queria que você soubesse e mais do que isso, queria que você sentisse... Acho que sentiu. Desde quando você sabe que eu sou afim de você, ein?
Escrevi-te 62 cartas e o plano inicial era não te contar que eu estava escrevendo, porém o meu coração foi ficando pesado, eu fui ficando cheia... Precisava contar... Contei-te na carta de número 21 ou 23, não me lembro ao certo, mas sei que foi bem no dia do meu aniversário. Acho que você já sabia que eu te queria desde bem antes. Talvez tenhas notado quando parei de correr das suas vindas, quando parei e te esperei e mais ainda quando me aproximei e você se afastou. Ai, aquele dia... Acho que você não se lembra, mas eu senti muita vontade de te beijar naquele dia. Só que você se afastou e atravessou a rua. Foi pra longe de mim. Só me restou um forte abraço.

Acho estranho escrever sobre estar afim, pois não é assim que eu vejo o que desde muito tempo estou sentindo. Não estou afim. Pra mim estar afim é querer ficar e só, querer pegar, sentir atração... Você pode ter estado afim de mim. Porém eu gosto de você, tenho um sentimento hiper grande, me preocupo com você, quero a sua felicidade. Confesso vai, talvez a principio eu só estivesse afim, mas não é assim em todos os princípios?

Com um profundo gostar,
Jessica Mota

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Queça


Não me esqueça.
Me aqueça!
Só tirar duas letras e por uma, vai...
Nem dá trabalho.

Mas tá tão quente! Que tal deixarmos essa história para o inverno? rs


Te amo, Maria.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 9 - Bolhas de amor

SD,

Ultimamente estão nascendo umas bolhas em meu corpo, elas não são muito grandes, mas coçam bastante e doem. Acho que são bolhas de amor.
Nasceram nos meus dois braços, são redondas, vermelhas e bastante perceptíveis. Nasceram no meu rosto, não é espinha! São bolhas de amor. Borbulham em mim. Fervem. Acho que algo está sendo externado de modo errado. Elas estão nascendo em todo o meu corpo, mas o meu maior medo é de que nasçam no meu coração.

Elas falam comigo, me perguntam se eu tenho certeza de que gosto de você. Eu olho para elas e digo:

- Bolhas idiotas, jamais ousem perguntar isso novamente. Por que acham que estão em mim? Não sejam tontas. Eu gosto muito dela, gosto demais.

As doidas perguntavam todos os dias. Mas depois de um tempo elas pararam. Acho que foi por causa das minhas respostas. Sempre fui muito confiante ao responder "Sim eu gosto dela!"

Não precisa ficar preocupada comigo. As bolhas vão sumir e tudo vai ficar bem. É claro que eu quero que fique tudo bem com você, mas... Se assim não for possível. Ficará tudo bem também. Mas se as bolhas nascerem no meu coração... Bom, ai não garanto mais nada. Elas cobrirão o meu amor, o esconderão de mim então eu só poderei sentir ódio. Eu não quero sentir ódio de você ó querida paixão, não quero queimar as cartas que escrevi, não quero não mais te ver, porém se as bolhas nascerem onde já disse, não terá outro remédio a não ser me afastar.

Com drama,
Jessica Mota

30 dias, um sentimento - Dia 09, O carro de faz de conta.

Hoje pensei em te escrever um poema... bem, não é bem um poema... poemas costumam carregar palavras mais inteligentes e mais beleza que só uma pessoa com o dom para escrever possui... queria ter esse dom... então leia como um texto... ou simplesmente como palavras alheias... mas lá vai:

Você se foi como um carro desgovernado
A mais de 100 por hora, ultrapassando pelo acostamento
Naquele dia meu coração bateu ao som de sua buzina
Todo meu sentimento, apenas nos meus ombros

Hoje não tenho mais nada, a não ser um sentimento em vão
E todas aquelas fantasias não tem mais fundamento
Mas meu coração pede mais uma dose
Mas terei de forçar a ele uma abstinência

(Para seu [meu {nosso}] bem)

Da melhor parte de mim, um dia você foi a mais incrível
E hoje você é só mais um sentimento à se esquecer.


João




30 dias, um sentimento - Dia 08, quando você percebeu que estava gostando da pessoa.

Quando eu percebi que estava gostando de você já era tarde demais.

Eu conhecia a possibilidade iminente de começar a gostar de você e não nego que tentei evitar.

Não consegui e hoje estou aqui escrevendo estas cartas e te "contando" as experiencias.

Eu sabia os dias em que potencialmente poderíamos nos encontrar e os esperava ansiosamente. Eu sabia qual vagão do trem você pegava, e era o mesmo em que eu entrava. Quanta bobeira. Não valeu a pena.

Não valeu a pena um dia ter gostado de você.

Enfim... tá tão dificil escrever para você.
Mas vou continuar escrevendo. Ainda faltam 22 cartas.

att.

João

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 8 - Quando percebeu que estava gostando da pessoa

SD,

Oi, como vai você? Estou com saudades.
Sabe quando eu descobri que gostava de tu? Não? Bom... Acho que nem eu sei.
Deve ter sido por volta de novembro de 2010 ou antes. Faz só um tempo ai. Mas é claro que nesse intervalo, eu não gostei só de você. Tive algumas outras paixões...
Estas paixões foram fracas e passaram, mas o curioso mesmo é lembrar o quanto gostar de você foi engraçado. É ainda... Eu percebi que gostava de tu por várias vezes. Várias vezes eu percebi. Eu percebia, sofria um pouco, dai passava... Depois voltava e eu percebia de novo, depois passava. E isso acontecia sempre, a todo momento. Eu me convencia de que não podia gostar de você, então passava. Mas algum olhar acontecia e voltava.
Por várias vezes passou, assim como voltou. Eu bem que queria que nunca passasse, mas...Não depende só de mim, não é?

Durante muito tempo eu não me senti bem por gostar de você. Eu ficava mal, me sentia errada. Vez e outra ainda sinto. Eu me julgo demais. Achava que o mundo fosse me castigar pelo amor que eu sentia, talvez pelo fato de eu não entender direito, na época, que amor entre pessoas do mesmo sexo fosse permitido. Sei lá, foi um período bem confuso na minha vida. Eu estava abrindo minha mente para coisas novas e ao mesmo tempo... Tinha muito medo. Medo do novo e das pessoas. Mas passou rápido. Eu logo percebi que eu podia fazer o que eu quisesse.

Foi mais ou menos assim que eu percebi gostar de você: Ficava te olhando, te mirando, te ouvindo, prestando bem atenção no seu tom de voz. Queria conversar com você, queria mais ainda que você quisesse conversar comigo. Queria estar perto, te abraçar, tocar em você. Eu ficava do seu lado até se você fosse realmente culpada e eu soubesse. É, eu estava gostando e quem sabe... Já apaixonada. Quem vai dizer que não? Nem eu sei.

 Sorte a minha que hoje em dia eu sou bem diferente do que eu era. E creio que você também. Sorte a nossa então.

Com amor,

Jessica Mota

Eu achei essa música a cara desse blog

30 dias, um sentimento - dia 07, Não tenho o que escrever.

Hoje é um dia que esta especialmente dificil de te escrever.

Não faço idéia do motivo.

Esta tão dificil inclusive de pensar em você.

Talvez seja porque ultimamente eu tenha aprendido a me esquivar melhor do que não me faz bem. Não to dizendo que você não me fez bem... mas o que eu senti não.

Aquele lugar em são paulo, e aquela estação de trem... eram os únicos 2 lugares que eu raramente te via. Ano que que vem não vou mais passar por nenhum desses dois lugares. Se as chances de te ver eram de 1 em 1.000.000 e as chances de ser reconhecido eram de 0,01 em 40 centímetros, acho que esses índices se tornarão de impossível realização.

Não interprete meu sarcasmo como falta de educação, estou com sono e cansado, pois em geral costumo ser mais animado.

att.


João.

domingo, 2 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 7 - Entendo

SD,

Eu realmente entendo as pessoas que "pegam" as outras... É assim que é né... A gente quer ficar, dai a gente fica. É isso e as vezes é só isso.
Falo disso pois estava conversando com um amigo meu... E disse a ele:

Cara, é impressionante o quanto é difícil  a gente ficar com a pessoa que a gente gosta neh!? E é mais impressionante ainda o quanto é fácil essa pessoa ficar com a gente.

Porra, óbvio! Quem é que quer perder uma oportunidade? Quem é que vai arriscar se fazer de difícil?

Não eu.

E é nessa hora que ligo a ponta de um pega casual com a ponta do meu amor. Caralho, eu sou romântica. Já me convenci disso e quem não sabe é por quê não me conhece. Eu não fico por ficar, mas até já fiquei... Se a pessoa for interessante e insistir... Quem não fica? Porém, eu costumo encostar meus lábios apenas nos lábios de quem eu gosto e sinto atração. Faço isso porque o beijo sai melhor. Vai tudo em uma troca de saliva. Vai amor, vai paixão, carinho, sedução, vai paz, vontade... É uma entrega completa. O beijo é muito importante para mim.
Mas quando vejo o meu amor em um pega casual... Não me sinto feliz. Manja aquilo de antes um beijo do que nada? Hoje posso dizer com toda a certeza, que não é o que desejo pra mim. Prefiro nada.

Mas eu entendo. Entendo que a carne é fraca e as pessoas são volúveis. Já disse: Antes elas fossem solúveis e eu pudesse misturá-las em meu café. Antes fossem...

Esta é só uma carta para dizer que entendo.


(Isso tudo não é uma indireta, é apenas o que eu sinto agora. Sobre as pessoas e o amor.)

Com amor,
Jessica Mota

PARABÉÉÉÉNS MEU GUAXINIM


13/11/12 - O dia em que meu coração quase parou

Eu nunca passei por isso de perder alguém que eu amo tanto. Porém, dia 11/11/12, um domingo o qual para mim, era só o dia de mais uma prova, era também o dia de que algo muito ruim foi evitado por Deus: A morte do meu amigo João.

Sabe... Esperei até a data do seu primeiro aniversário, após o ocorrido, para agradecer e dizer algumas palavras:

Bom, você deve saber... Quando eu soube do ocorrido, quase morri. Entrei em desespero. Sua morte nunca havia passado pela minha mente. Eu perdi o chão, João. Me senti completamente perdida. Fiquei pensando: Meus Deus, onde eu estava? Que amiga sou eu, que só fiquei sabendo do acidente, dois dias depois? Por que eu não estava lá? Por que eu não fiz algo?
Sei, são perguntas desesperadas e desesperadoras. Eu sei. Mas eu estava apavorada. Você é meu melhor amigo. Meu coração, de fato, quase parou.
Eu mesma parei por um tempo e fiquei olhando para o computador. Chorei feito criança. E após isso agradeci a Deus enquanto chorava.

Obrigada João. Obrigada por ter sido forte. Obrigada pela sua vontade de viver.
Obrigada Deus, muito obrigada de todo o meu coração, por ter protegido meu amigo João. Só o senhor sabe o que poderia acontecer comigo se ele morresse. Nem eu sei e prefiro não imaginar.
Peço ao senhor, meu Deus, nesta data especial. Que cuide do meu amigo e que o abençoe todos os dias. Abençoe  por favor, a ele e a nossa amizade. Que ela seja sempre assim, sólida. E se possível, seja cada vez mais, e mais e mais.

Amém.

- Te amo João, feliz primeiro aniversário

sábado, 1 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 06 a primeira vez em que saíram

Se lembra da primeira vez em que saímos?

Nem eu. Porque nunca saímos.
A não ser que aquela vez em que nos encontramos no caminho para casa conte.
Quando te encontrei no caminho de volta, eu sabia que você preferia voltar sozinha escutando sua musica no fone de ouvido. Eu sabia disso, eu não queria incomodar. Mas foi simplesmente mais forte que eu. Eu precisava passar algum tempo superior a 30 segundos contigo. Precisava conversar sobre coisas alheias. Precisava olhar em seu rosto mais de perto. Mas como eu já disse na outra carta, eu deveria ter dito coisas mais inteligentes. Desculpe.

Naquela época eu tinha um caderninho de notas. Coisa bem besta. Em cada página eu marcava a data em cima da folha e escrevia o que aconteceu naquele dia de mais legal, mais marcante, e comecei a perceber que, depois que eu te encontrei no caminho de volta pra casa, em quase todas as páginas constava você, algum verso, citação ou trecho de música que me remetia a você.

Bem aquela foi uma das ultimas vezes em que nos vimos. Depois desse dia apenas encontros ao acaso que me provaram que não lembras mais de mim. Tudo bem, menos pior assim. Ou melhor assim. Sei lá.

Na verdade nunca saímos, nunca sairemos. Tudo aquilo que eu sentia tive de engolir, e como foi digerido, sinceramente não sei te dizer.

Se o mundo acabar mesmo neste mês... são coisas que você jamais saberá.

Pra constar, sobre meu caderninho de notas... em um belo dia, peguei uma lata de alumínio, enchi com um produto inflamável, atirei fogo... a lata virou uma pequena tocha. O caderno de notas foi parar dentro da tocha propositalmente.

é.

Att.

João.

Só pra, se amanhã eu não estiver mais aqui, você saber o quanto eu te quis

Hoje no banheiro eu quase morri, assim como estou quase morrendo todos os dias. Já te disse... Eu já sabia: Vou morrer de amor.
Eu chamo por você todas as noites, na surdina, na calada da madrugada, Sussurro dormindo.
Preciso gritar e preciso mais ainda de você aqui.

Por favor, não vou me humilhar pelo seu amor, não vou. Mas por favor, olhe no fundo dos meus olhos e me diga:

Que motivos têm pra dar errado?

Talvez muitos...

Se eu morrer, ou for embora... Saiba que eu te quis, mais do que jamais eu quis outra pessoa.

Com amor,
Jessica Mota

30 dias, um sentimento - Dia 6 - Primeira vez que saíram

Que teminha desgraçado, rs. Eu vou sair do tema, espero que não liguem.

Nós nunca saímos... Não nunca só eu e ela. Somos do mesmo grupo de amigos, logo saímos sempre juntos.  Bom... Eu mudaria o título para: A primeira vez que conversamos no Bar. Mas sei lá, ela nunca deve ter me notado e eu a notava em segredo e as vezes não notava também. Eu não podia notá-la, não podia olhá-la, não podia nem pensar em me apaixonar. E eu não pensava... Mas a vida nos trás o que menos esperamos, quando menos esperamos, é sempre assim.

Cara, depois de um tempo, eu sempre estive esperando. Eu tinha muita esperança que ela gostasse de mim, que ficasse comigo, que seus olhinhos brilhantes estivessem bem próximos dos meus. Mas talvez por eu querer tanto, eu não estivesse pronta para aceitar que: ela não me querer fosse o mais provável.
De fato era e em um dia ensolarado... Eu aceitei isso. Tive pra mim que eu nunca teria chance de sentir o gosto dos seus lábios, me convenci que ela não era pro meu bico e juntei em folhas de papel reciclado, todos os meus escritos para ela, com a promessa de que nunca mais pensaria em tê-la, nunca mais a desejaria, nunca mais... E então, como eu estava menos esperando... O universo decidiu brincar comigo, entregou-a em minhas mãos, em meus braços, me deu sua boca, os seus lábios... Seus olhos próximos aos meus, seu toque. Eu não sei se agradeço ou se... Sei lá.


Quero mais.

30 dias, um sentimento - Dia 05, Nós nunca vamos ficar juntos de novo (mas nós nunca ficamos juntos)

Pensei no que escrever hoje... estava meio dificil. 
Devo admitir que esta sendo comico escrever para você, pois eu pensei que ao iniciar estas cartas eu começaria a ficar mal pois começaria a lembrar de ti... mas não! Não esta acontecendo... talvez aconteça mais para frente... mas até agora não.
Pois bem, o que quero escrever para você hoje. Quando estava pensando em que escrever me veio um trecho de uma música em minha mente, a música é de umas das minhas cantoras favoritas, Taylor Swift:

"I remember when we broke up, the first time
Saying this is it, I had enough
'cause like, we haven't seen each other in a month
When you said you needed espace, WHAT?
Then you come around again and say, baby, I miss and I'm swear I'm gonna change
Trust me, remember how that least for a day
I said I hate you, we break up, you called me: 'I love you'
You called me up again last night
This time, I'm telling you: we are never ever ever, getting back together"

"Eu me lembro quando terminamos, pela primeira vez, dizendo: então é isto, já tive o suficiente, porque tipo, não nos viamos a quase um mês, quando você disse que precisava de espaço. O QUE? Então você volta e diz, "querido, eu sinto sua falta e juro que vou mudar". Confie em mim, se lembra como isso durou só um dia? Eu disse "te odeio", terminamos, você me ligou e disse "eu te amo".
Você me ligou de novo ontem a noite
Mas dessa vez, to te dizendo: Nós nunca, nunca, nunca vamos ficar juntos de novo"

O que tudo isso tem a ver?
Era exatamente isso que eu queria que acontecesse com a gente. Pois só neste trecho eu ficaria com você, nós brigaríamos, conversaríamos sobre nosso relacionamento, e então eu decidiria que nunca mais voltaria com você.

Sim, eu seria a pessoa certa para uma pessoa errada para mim. Eu faria você sentir, aquilo que senti por todo o tempo que gostei de você, exceto pelo fato que eu mataria a vontade de ficar com você... 

Mas isso é só uma música.

Att.

João.