sábado, 1 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 06 a primeira vez em que saíram

Se lembra da primeira vez em que saímos?

Nem eu. Porque nunca saímos.
A não ser que aquela vez em que nos encontramos no caminho para casa conte.
Quando te encontrei no caminho de volta, eu sabia que você preferia voltar sozinha escutando sua musica no fone de ouvido. Eu sabia disso, eu não queria incomodar. Mas foi simplesmente mais forte que eu. Eu precisava passar algum tempo superior a 30 segundos contigo. Precisava conversar sobre coisas alheias. Precisava olhar em seu rosto mais de perto. Mas como eu já disse na outra carta, eu deveria ter dito coisas mais inteligentes. Desculpe.

Naquela época eu tinha um caderninho de notas. Coisa bem besta. Em cada página eu marcava a data em cima da folha e escrevia o que aconteceu naquele dia de mais legal, mais marcante, e comecei a perceber que, depois que eu te encontrei no caminho de volta pra casa, em quase todas as páginas constava você, algum verso, citação ou trecho de música que me remetia a você.

Bem aquela foi uma das ultimas vezes em que nos vimos. Depois desse dia apenas encontros ao acaso que me provaram que não lembras mais de mim. Tudo bem, menos pior assim. Ou melhor assim. Sei lá.

Na verdade nunca saímos, nunca sairemos. Tudo aquilo que eu sentia tive de engolir, e como foi digerido, sinceramente não sei te dizer.

Se o mundo acabar mesmo neste mês... são coisas que você jamais saberá.

Pra constar, sobre meu caderninho de notas... em um belo dia, peguei uma lata de alumínio, enchi com um produto inflamável, atirei fogo... a lata virou uma pequena tocha. O caderno de notas foi parar dentro da tocha propositalmente.

é.

Att.

João.

Um comentário:

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado