segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 8 - Quando percebeu que estava gostando da pessoa

SD,

Oi, como vai você? Estou com saudades.
Sabe quando eu descobri que gostava de tu? Não? Bom... Acho que nem eu sei.
Deve ter sido por volta de novembro de 2010 ou antes. Faz só um tempo ai. Mas é claro que nesse intervalo, eu não gostei só de você. Tive algumas outras paixões...
Estas paixões foram fracas e passaram, mas o curioso mesmo é lembrar o quanto gostar de você foi engraçado. É ainda... Eu percebi que gostava de tu por várias vezes. Várias vezes eu percebi. Eu percebia, sofria um pouco, dai passava... Depois voltava e eu percebia de novo, depois passava. E isso acontecia sempre, a todo momento. Eu me convencia de que não podia gostar de você, então passava. Mas algum olhar acontecia e voltava.
Por várias vezes passou, assim como voltou. Eu bem que queria que nunca passasse, mas...Não depende só de mim, não é?

Durante muito tempo eu não me senti bem por gostar de você. Eu ficava mal, me sentia errada. Vez e outra ainda sinto. Eu me julgo demais. Achava que o mundo fosse me castigar pelo amor que eu sentia, talvez pelo fato de eu não entender direito, na época, que amor entre pessoas do mesmo sexo fosse permitido. Sei lá, foi um período bem confuso na minha vida. Eu estava abrindo minha mente para coisas novas e ao mesmo tempo... Tinha muito medo. Medo do novo e das pessoas. Mas passou rápido. Eu logo percebi que eu podia fazer o que eu quisesse.

Foi mais ou menos assim que eu percebi gostar de você: Ficava te olhando, te mirando, te ouvindo, prestando bem atenção no seu tom de voz. Queria conversar com você, queria mais ainda que você quisesse conversar comigo. Queria estar perto, te abraçar, tocar em você. Eu ficava do seu lado até se você fosse realmente culpada e eu soubesse. É, eu estava gostando e quem sabe... Já apaixonada. Quem vai dizer que não? Nem eu sei.

 Sorte a minha que hoje em dia eu sou bem diferente do que eu era. E creio que você também. Sorte a nossa então.

Com amor,

Jessica Mota

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado