terça-feira, 4 de dezembro de 2012

30 dias, um sentimento - Dia 9 - Bolhas de amor

SD,

Ultimamente estão nascendo umas bolhas em meu corpo, elas não são muito grandes, mas coçam bastante e doem. Acho que são bolhas de amor.
Nasceram nos meus dois braços, são redondas, vermelhas e bastante perceptíveis. Nasceram no meu rosto, não é espinha! São bolhas de amor. Borbulham em mim. Fervem. Acho que algo está sendo externado de modo errado. Elas estão nascendo em todo o meu corpo, mas o meu maior medo é de que nasçam no meu coração.

Elas falam comigo, me perguntam se eu tenho certeza de que gosto de você. Eu olho para elas e digo:

- Bolhas idiotas, jamais ousem perguntar isso novamente. Por que acham que estão em mim? Não sejam tontas. Eu gosto muito dela, gosto demais.

As doidas perguntavam todos os dias. Mas depois de um tempo elas pararam. Acho que foi por causa das minhas respostas. Sempre fui muito confiante ao responder "Sim eu gosto dela!"

Não precisa ficar preocupada comigo. As bolhas vão sumir e tudo vai ficar bem. É claro que eu quero que fique tudo bem com você, mas... Se assim não for possível. Ficará tudo bem também. Mas se as bolhas nascerem no meu coração... Bom, ai não garanto mais nada. Elas cobrirão o meu amor, o esconderão de mim então eu só poderei sentir ódio. Eu não quero sentir ódio de você ó querida paixão, não quero queimar as cartas que escrevi, não quero não mais te ver, porém se as bolhas nascerem onde já disse, não terá outro remédio a não ser me afastar.

Com drama,
Jessica Mota

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado