domingo, 3 de março de 2013

Masturbação Mental - Dia11 - Começando uma história, sem fim, pela metade


Então depois de tudo isso ter acontecido, elas se distanciaram. As três. Uma da outra, a outra de uma e aquela das duas. Não havia mais triálogo, nem di. Havia só o silêncio. Nem mais olhares, Nem mais sorrisos...
Uma estava feliz demais para conseguir perceber a tristeza em sua volta. Mas ela também não tinha culpa. Merecia sua felicidade e tão pouco tinha causado sofrimento a alguém dessa história
A segunda não estava feliz, mas também não estava triste. Ela tinha mais coisas para ocupar sua mente. Não pudera ser levada pela depressão. Graças a Deus.
A terceira estava acabada. Queria se acabar, queria escrever por 60 dias consecutivos sem dormir. Sua vela estava incessantemente acesa, mas não era chama, era fogo. Não era chama que envolve, era fogo que queima. Ela era medida, pesada e queimada. Estavam as cinzas em seu lugar e veio a velha lhe fazer mal...
Notoriamente esta história não se explica por si só. Sinto muito por ninguém poder entender. Sinto, mas pra que ser entendível? O único que pode ajudar, já sabe de tudo. Ele tem seus planos, grita agudo! Mas ouvido que só escuta o grave, nunca poderá ouvir.
Só nos resta continuar rezando, continuar agradecendo, pedindo e esperando pacientemente... Sejamos bons e façamos por merecer. Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos gratos pelo seu comentário, comente sempre, isso nos ajuda a saber nosso progresso na escrita.

Obrigado