quarta-feira, 24 de julho de 2013

Daqui 06 meses

Daqui 06 meses vou poder andar pra frente
Finalmente problemas de adulto
Briguinhas idiotas, não mais
Graduando sem honras

Vou poder fazer o que eu quiser
Curso de culinária talvez
Ou apenas ler jornais, contentado

Eu estive guardando dinheiro
Comendo só pão de queijo
Eu odeio queijo
Mas tive de investir em algo que desinvestiu em mim

Daqui 06 meses vou tirar minhas férias
Rir à toa por não ser auto torturado
Em uma jornada interminável de 04 anos

Eu não planejo voltar pra lá...
Onde quer que eu vá... talvez eu possa ficar.

JOÃO.

domingo, 21 de julho de 2013

Hoje decidi não escrever nada que exija raciocínio, quero simplesmente escrever, sobre... que ultimamente escutei muito as músicas que eu costumava escutar quando eu estava afim dela. Escutei todos os trechos que pensei que um dia diria pra ela:

"You smell like the angels wanna smell"
"Hold my hand, I'll take you everywhere, anywhere you wanna go"
"You and I girl we got something golden. Did you know, they say it never lasts? but we can wait that everyone's wrong"
"You're too good to be"
"Put down your arms and wrap them both right around me"

Dentre vários outros trechos que me foram marcantes naquela época e que nunca disse a ela em português.
Isso não importa mais agora. Ou não importará até que eu conheça alguém para quem eu sinta vontade de falar tudo isso.
As músicas não me dão o mesmo estase quando eu as escuta, acho que porque não existe aquele sentimento que me impulsionava a escuta-las mais e mais pensando nela.
Tinha mais um trecho que eu gostava muito que eu acabei de lembrar porque por acaso eu estou escutando a música agora: "you have my heart in your hands, so don't let it go". Irônico não? Aconteceu exatamente o contrário.
Uma amiga sempre me pergunta quando nos encontramos: "Como esta seu coração?". Já é de praxe.
Mas essa pergunta sempre me pega de surpresa, porque eu nunca sei o que responder. Talvez... ele esteja em inércia depois de tudo o que ele passou nos últimos anos... com medo de se arriscar novamente, esperando uma oportunidade onde ele tenha certeza que ele não vai passar pela mesma história novamente.
Hoje em uma despedida, um beijo no meu rosto despertou algo que não se permitiu desabrochar. Talvez porque seja muito cedo. Talvez porque não seja para ser. Enfim...

JOÃO.

terça-feira, 16 de julho de 2013

O amor da minha vida



Oi, não quero pedir para que venha logo e nem para que simplesmente apareça. Queria lhe enviar uma carta, mas nem tenho seu endereço. Você é tipo papai noel pra mim.
Eu nunca tive pressa, assumo. E hoje em dia continuo igual, calma... Esperando ou menos esperando.
Sabe, a vida passa muito rápido. Com a minha idade minha mãe já tinha um filho. Eu não queria já ter um filho, mas tenho muito medo do tempo passar enquanto eu pisco os olhos. E ele passa, eu sei. Mas e se você chegar tarde demais? E se eu já tiver fechado a porta? E se eu morrer amanhã de manhã enquanto bebo café?
Não quero ser dramática, embora eu sempre seja. É que quando as coisas ficam meio agitadas, eu fico meio desacreditada. Sem vontade de fantasiar, sem vontade de escrever sobre amor. E eu não sei escrever sobre mais nada.
Decidi lavar minha roupa na mão, isso resolve tudo. Me sobrará menos tempo pra pensar no amar. E dai que não tem conclusão, só um monte de conselhos cheios de vontade de ajudar. A resolução está no próprio viver, tudo se ajeita com o tempo.
Tem coisa que muda. Tem coisa que nunca muda. E se é verdade isso de que não existe "O" amor da nossa vida e sim "os" amores, e que se trata de uma valsa de idas e vindas de paixões apaixonantes, eu realmente quero dançar. Dança comigo?


Jessica.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Ficar comigo, acho que não seria tão ruim assim
Essa é a primeira vez em anos que digo que acho que não te quero mais
Eu acordei daquele sonho improvável
Porque não quero mais perder tempo com coisas que nunca vão começar

Todos perdemos o orgulho com o tempo
Acho que o meu já seu foi há muito
Todos temos que nos segurar a verdadeiras esperanças
Você pode perceber que isso é certo
Ou perceber que já é tarde demais

Fico imaginando todas aquelas perguntas que um dia quis te fazer
Todo aquele papo furado de desculpas prontas
Todas elas bem planejadas...

Não se incomode
eu superei o passado, não ta vendo?

Não se incomode
Eu não me importo mais
Com aquilo que já senti.

JOÃO.

domingo, 7 de julho de 2013

Se importa(ria)?

Posso fingir que estamos juntos?
Qual o sentindo de duas pessoas ignorarem o que eu sinto (você e eu mesmo)
Isso me consome tanto... e é tão difícil dizer pra você que esta tudo bem

E se eu não estivesse, você se importaria?

Nem consigo mais distinguir o que sinto por você
Atração, amor, obsessão. Nada disso? Um novo sentimento criado e sentido apenas por mim?

E que sentimento consumista. Às vezes parece difícil até ir a seu encontro.

E se eu não fosse, você se importaria?

Eu queria dizer que te esqueci e que nunca mais quero te ver de novo.

Se eu dissesse, você sequer se importaria?

Mas se eu parar de sempre pensar em você... talvez eu me engasgue com todas as palavras que eu nunca te disse.

E se eu as falasse, você se importaria?


JOÃO.