domingo, 24 de novembro de 2013

O diário de um banana - Uma carta que só meu diário vai ler

Mais uma vez estou aqui
Sozinho, sentado na cama
Pensando em coisas não concluíveis

Você surgiu em minha vida
Como outras pessoas surgiram
O que todas vocês tem em comum?
Para acabar comigo todas as vezes?

Diferente das outras pessoas
Pensei que você estaria comigo agora
Um alô, um e-mail... um sinal...
Nada.

Nada e ponto final
Ponto final? Nada me faz sofrer mais que um ponto final

Nunca fui bom com despedidas
Despedidas acabam comigo
Naquele dia eu quis ir embora sem olhar para trás
Eu queria sair pela porta da frente sem que me visse... e sem que eu te visse
Fugir desse momento que me traz tanta dor

Mas eu não podia
Não podia simplesmente ir embora sem me despedir
Tive de ser masoquista naquele momento
Despedir-me não foi suficiente
Tive que abraçar-te para poder levar pelo menos um pouco de seu toque

Que droga
O que eu mais temo é que nunca mais nos vejamos
Você foi diferente
Diferente das outras vezes, as vezes em que eu me exercitava para esquecer

Pela primeira vez eu não quero esquecer
Eu não quero te esquecer
Mas temo ter de ser obrigado a fazer isso


ass

JOÃO.

P.S. Por favor não me esqueça.